segunda-feira, 30 de março de 2015

Programação Fase TV - De 29 de março a 04 de abril

Programas produzidos pela FASE TV:

·         Programa Arte & Cultura                Tema: ”Duo Fênix”:

o    O episódio retrata a trajetória da dupla formada pelos pianistas Délia Fischer e Cláudio Duaelsberg, contando a sua história desde o início, de 1986 a 1991 e também de suas carreiras independentes. O duo teve a sua volta marcada pela apresentação no Festival de Inverno da Dell’art de 2014.


·         Programa Minuto Fase                   Tema: “Mulheres na Liderança”:

o   Morenas. Loiras. Mulatas. Ruivas. Donas de casa ou profissionais em atuação nas mais diferentes áreas do mercado de trabalho. Durante uma semana, homenagens e debates em comemoração ao dia internacional da mulher. As atividades da FMP/Fase foram realizadas com o apoio do  projeto Observatório da Mulher, que envolve alunos da instituição e profissionais das mais variadas áreas. O episódio mostra evento que promoveu a reflexão sobre o atual papel da mulher na sociedade, as lutas e os desafios enfrentados no dia a dia.

Tema: “Trotes Solidários”:

o    Os trotes solidários são o foco deste episódio, que acompanhou os calouros do curso de Medicina durante a doação de sangue no Hospital Santa Teresa, maior banco de sangue da cidade, que estava com o estoque defasado. O Minuto mostra também a iniciativa dos alunos de Nutrição e Enfermagem, que prepararam o terreno do Posto de Saúde da Família da Estrada da Saudade para a criação de uma horta comunitária.


·         Programa Em Questão                   Tema: “Os Desafios da Arte Contemporânea”:
o    Diversidade. Não só na linguagem, mas também no suporte, nos materiais, no conceito e na relação com o espectador. Complexa como o mundo em que vivemos, a Arte Contemporânea desafia rótulos ou definições. O tema é debatido por artistas que representam diferentes gerações: Luiz Áquila e Pedro Varela.
·         Programa Ao Redor                         Tema: “Energia Solar/Haiti - Alpacas/Andes - Chocolate/Indonésia”:

o    O programa mostra por que a energia solar é a mais nova aliada do Fundo das Nações Unidas para a Infância, na promoção da saúde das crianças no Haiti. O Ao Redor mostra também a importância econômica das alpacas na Cordilheira dos Andes. O animal virou a estrela das criações e também das pequenas empresas da região. E na Indonésia, a indústria do chocolate investe no aprimoramento das técnicas usadas pelos produtores de cacau, para garantir o fornecimento contínuo da matéria-prima - já ameaçada de escassez.


·         Programa Cinema Livre                 Tema: “Imagem Mulher/Fortes Mulheres”:

o    O primeiro documentário “Imagem Mulher” nasce da hipótese de que a idealização da mulher na mídia contribui para a violência contra a mulher. É um olhar que se debruça sobre a mídia e sobre a rotina de três mulheres, Ana Cláudia Martins, Norma Cubillos e Sandra Regina Alves, buscando estabelecer um paralelo. Se a hipótese inicial é válida? As descobertas, compartilhamos com o público.  O segundo documentário “Fortes Mulheres” mostra o fascínio pela figura feminina e seu poder de agregar a família que inspiraram  André François a buscar emocionantes histórias de amor e desafios por todo o Brasil. Em suas viagens, o fotógrafo encontrou mulheres de várias idades, que são um exemplo para seu país, sua comunidade, sua família e para si mesmas.
O documentário aborda questões como gravidez na adolescência, relações familiares, violência doméstica e o enfrentamento de doenças como o câncer: grandes temas que circundam a saúde e o bem-estar da mulher brasileira. Com depoimentos fortes e sinceros, essas jovens e senhoras contam seus relatos e suas experiências de cabeça erguida, com a certeza de que a superação é o caminho para vencer as dificuldades e seguir adiante.


·         Programa Faixa Interativa              Em Questão – Tema: “e-Social”:
o    O programa aborda as mudanças na rotina das empresas a partir da implantação do eSocial, no segundo semestre do ano que vem. O novo sistema vai funcionar como uma folha de pagamento digital, unificando todas as informações fiscais, previdenciárias e trabalhistas. O presidente da Nasajon Sistemas, Cláudio Nasajon,  líder no setor de softwares de gestão, e Rodrigo Lopes, professor do curso de Administração da FMP/ Fase, falam sobre os desafios impostos pela adaptação à nova plataforma online, que será obrigatória tanto para as grandes empresas, quanto para os microempreendedores individuais e empregadores domésticos.

Programas produzidos pelo Canal Saúde da FIOCRUZ:

·         Programa Ligado em Saúde          Tema: “Gordura Abdominal”:
o    O grande acúmulo de gordura abdominal deixa de ser um problema estético e passa a representar um risco para a saúde. A endocrinologista Luciana Lopes de Souza explica quais são as medidas ideais e o que pode ser feito para perder a barriga e afastar os riscos de desenvolver doenças.
·         Programa Ciência e Letras                        Tema: “Explicando Filosofia com Arte”:
o    O doutor em filosofia pela universidade de Freiburg, Alemanha, Charles Feitosa conversa com o apresentador Renato Farias, sobre como tentou resgatar a origem do termo filosofia.
·         Programa Canal Saúde na Estrada         Tema: “Aracajú-SE”:
o    Mais Médicos - a reportagem apresenta a experiência do município de N S das Dores com a implantação do pgma Mais Médicos. Além de mostrar o dia a dia dos médicos cubanos em N S das Dores, mostra também como os profissionais foram recebidos e quais os resultados para a saúde da população. Tuberculose - em Aracajú, o Programa de Saúde da Família faz a busca ativa dos casos de Tuberculose na cidade. A reportagem mostra o trabalho da equipe desde o encontro com os possíveis casos, até o acompanhamento do tratamento dos pacientes. Mostra ainda, os resultados do programa na diminuição dos índices da doença na cidade.
·         Programa Unidiversidade                          Tema: “Reforma Psiquiátrica”:
o    A loucura era uma ilha perdida no universo da razão - Reforma Psiquiátrica.
·         Programa Em Família                                 Tema: “Separados pelo Cárcere”:

o    O Brasil tem a quarta população carcerária do mundo, e a que mais cresce no planeta. Debatem o assunto a ex-detenta, Midian de Souza, o psicólogo e assistente social, José Botelho e a auxiliar de cozinha, Rosilene dos Santos.

terça-feira, 24 de março de 2015

Programação Fase TV - De 22 a 28 de março

Programas produzidos pela FASE TV:

·         Programa Arte & Cultura                Tema: ”Mulheres na Arte – Pita Cavalcanti - Atriz”:

o    Arquiteta por formação, Pita Cavalcanti descobriu as artes cênicas como terapia contra o estresse e acabou entrando de cabeça no universo teatral. Dé lá pra cá, são mais de 30 anos de trabalho com o grupo Pessoal Aí. No episódio, que faz parte da série Mulheres na Arte, Pita se emociona ao falar da vida no palco, das dificuldades financeiras para manter as produções em cartaz e do amor ao teatro.


·         Programa Minuto Fase                   Tema: “Simpósio de Educação e Diversidade Cultural”:

o    A diversidade cultural se refere aos diferentes costumes de uma sociedade. Discutir sobre multiculturalismo vem se tornando cada vez mais importante dentro das instituições de ensino, e principalmente onde são formados profissionais da saúde. O episódio fala sobre o Simpósio de Educação e Diversidade Cultural realizado na FMP/Fase.

Tema: “Trotes Solidários”:

o    Os trotes solidários são o foco deste episódio, que acompanhou os calouros do curso de Medicina durante a doação de sangue no Hospital Santa Teresa, maior banco de sangue da cidade, que estava com o estoque defasado. O Minuto mostra também a iniciativa dos alunos de Nutrição e Enfermagem, que prepararam o terreno do Posto de Saúde da Família da Estrada da Saudade para a criação de uma horta comunitária.


·         Programa Em Questão                   Tema: “Os Desafios da Arte Contemporânea”:
o    Diversidade. Não só na linguagem, mas também no suporte, nos materiais, no conceito e na relação com o espectador. Complexa como o mundo em que vivemos, a Arte Contemporânea desafia rótulos ou definições. O tema é debatido por artistas que representam diferentes gerações: Luiz Áquila e Pedro Varela.
·         Programa Ao Redor                         Tema: “Sustentabilidade”:

o    O episódio apresenta três projetos de agências da ONU que aliam conservação ambiental e geração de renda: ecoturismo, na República Dominicana, produção de cacau orgânico, em São Tomé e Príncipe, e um programa de preservação florestal em Samoa.

·         Programa Cinema Livre                 Tema: “Imagem Mulher/Fortes Mulheres”:

o    O primeiro documentário “Imagem Mulher” nasce da hipótese de que a idealização da mulher na mídia contribui para a violência contra a mulher. É um olhar que se debruça sobre a mídia e sobre a rotina de três mulheres, Ana Cláudia Martins, Norma Cubillos e Sandra Regina Alves, buscando estabelecer um paralelo. Se a hipótese inicial é válida? As descobertas, compartilhamos com o público.  O segundo documentário “Fortes Mulheres” mostra o fascínio pela figura feminina e seu poder de agregar a família que inspiraram  André François a buscar emocionantes histórias de amor e desafios por todo o Brasil. Em suas viagens, o fotógrafo encontrou mulheres de várias idades, que são um exemplo para seu país, sua comunidade, sua família e para si mesmas.
O documentário aborda questões como gravidez na adolescência, relações familiares, violência doméstica e o enfrentamento de doenças como o câncer: grandes temas que circundam a saúde e o bem-estar da mulher brasileira. Com depoimentos fortes e sinceros, essas jovens e senhoras contam seus relatos e suas experiências de cabeça erguida, com a certeza de que a superação é o caminho para vencer as dificuldades e seguir adiante.


·         Programa Faixa Interativa              Em Questão – Tema: “Ansiedade”:
o    A ansiedade é uma reação normal diante de situações que podem provocar medo, dúvida ou expectativa. Ela funciona como um estímulo, ajudando cada um de nós, a entrar em ação.  Mas em excesso, ela faz exatamente o contrário: impedindo nossas reações. E quando se torna constante e desproporcional aos acontecimentos, pode se transformar em um transtorno, causando sofrimento e interferindo na qualidade de vida. O tema é debatido com a psicóloga Priscila Tenenbaum, representante do programa Friends no Brasil, recomendado pela Organização Mundial de Saúde para a prevenção de ansiedade e depressão.

Programas produzidos pelo Canal Saúde da FIOCRUZ:

·         Programa Ligado em Saúde          Tema: “Sonambulismo”:
o    A otorrinolaringologista e responsável pelo ambulatório do sono do Hospital Federal da Lagoa, Luciane Mello explica o que é o sonambulismo, suas possíveis causas, cuidados que se deve tomar com pessoas que sofrem o transtorno e formas de tratamento.
·         Programa Ciência e Letras                        Tema: “Rabiola”:
o    Rabiola é um livro escrito na modernidade e para a modernidade. Inspirado pelo modo de escrita do mini blog que só aceita até 140 caracteres, todas as poesias do livro seguem este formato, e nele aborda muitos aspectos caros à natureza humana. O autor do livro, Tarcísio Lara Puiati e a atriz Gabriela Haviaras discorrem sobre estes aspectos que transparecem ao trabalhar a poesia resultado da inspiração do amor, da sensualidade, e a forma do moderno, do rápido e imediato.
·         Programa Canal Saúde na Estrada         Tema: “Manaus-AM”:
o    A reportagem apresenta o trabalho do Hospital Materno Infantil Ana Braga, referência no Amazonas na atenção ao recém-nascido prematuro. Mostra como o Método Canguru foi implantado da maternidade e os benefícios para os bebês e as mães. AM - TEFÉ A reportagem mostra o trabalho das parteiras tradicionais no interior do estado do Amazonas - Tefé- e a parceria com o SUS e com o Instituto Mamirauá.
·         Programa Unidiversidade                          Tema: “Juventude, Trabalho e Comunicação”:
o    A Unidiversidade mostra reportagens com as Ongs Bem TV e a Voz da Comunidade falando sobre o projeto de trabalho na área de comunicação com adolescentes.
·         Programa Em Família                                 Tema: “Separados pelo Cárcere”:

o    O Brasil tem a quarta população carcerária do mundo, e a que mais cresce no planeta. Debatem o assunto a ex-detenta, Midian de Souza, o psicólogo e assistente social, José Botelho e a auxiliar de cozinha, Rosilene dos Santos.

sexta-feira, 20 de março de 2015

FMP/Fase inaugura reformas em ambulatório do Hospital Alcides Carneiro


A Faculdade de Medicina de Petrópolis/Fase participou da inauguração, nesta sexta-feira (20), da reforma do Ambulatório Dr Wilson Martelli, do Hospital de Ensino Alcides Carneiro. As obras fazem parte de um convênio firmado com a Prefeitura de Petrópolis para novos investimentos na qualificação e modernização do hospital.

Segundo a diretora da FMP/Fase, Maria Isabel de Sá Earp, a parceria com o poder público permite concretizar vários aspectos da missão institucional da faculdade, garantindo a excelência no ensino e forte participação na assistência e vínculo com o sistema público de saúde.

“Essa parceria permitiu que os recursos aplicados na reforma do ambulatório do HAC revertessem em diversos tipos de investimentos: primeiro, na melhoria do ensino através da ampliação de espaços de treinamento de nossos alunos; segundo, na melhoria da qualidade da atenção à saúde da população usuária do SUS, que recebe uma unidade condigna para o atendimento e ampliada em termos de especialidades médicas oferecidas. E, terceiro, na solidificação dos vínculos com o sistema público de saúde, que permite não só a formação de profissionais cada vez mais capacitados para a área da saúde, como também a qualificação das unidades pela presença do saber cientifico e da atualização tecnológica”, comentou a diretora.

O ambulatório, que há muitos anos não passava por uma reforma, teve portas, janelas, instalações elétricas, piso e pintura recuperados. O espaço abriga consultórios de psicologia, otorrinolaringologia, odontologia, pediatria, ginecologia e obstetrícia, cirurgia, mastologia, genética e clínica médica, e salas de exames de eletrocardiograma, fonoaudiologia e audiometria, e de curativos, onde atuam profissionais e alunos dos cursos de graduação e residência da FMP/Fase.

“É uma demanda importante que nós estamos conseguindo atender junto com a FMP, que é uma parceira estratégica para que a gente possa fortalecer cada vez mais o SUS da nossa cidade, oferecendo mais conforto e qualidade para todas as pessoas que utilizam esse ambulatório. Tenho certeza que o hospital vai dar um salto de qualidade graças a essa parceria com a FMP/Fase”, afirmou o prefeito de Petrópolis, Rubens Bomtempo.

Ao todo, a FMP/Fase investiu cerca de R$ 200 mil nas obras de reforma, além do mobiliário. Dessa forma, o ambulatório que atendia a cerca de 5 mil pessoas por ano, em 2012, passou a atender mais de 20 mil pacientes em 2014. “Com isso, nós ganhamos em atendimento à população, feito por profissionais professores altamente qualificados, e ganha a FMP/Fase, que tem um hospital de excelência fazendo com que a gente possa ensinar melhor os nossos alunos”, disse Lécio Carneiro Jr., diretor técnico do HAC.


O Hospital de Ensino Alcides Carneiro conquistou, em 2011, a renovação da certificação de hospital de ensino pelo Governo Federal, através dos Ministérios da Saúde e da Educação. 




FMP/Fase vence Prêmio Guerra-Peixe com Arte & Cultura


O programa Arte & Cultura, da FASE TV, venceu o Prêmio Maestro Guerra-Peixe de Cultura 2015, em Petrópolis. A Faculdade Arthur Sá Earp Neto (FMP/Fase), que já tinha concorrido na categoria Comunicação, ano passado, pela abertura do canal educativo, ganhou a premiação, na cerimônia realizada na noite de quarta-feira(18), no Theatro Dom Pedro. O cartunista Ziraldo foi o grande homenageado da festa.

O programa Arte & Cultura tem como foco a diversidade da produção cultural brasileira, com um olhar especial para os artistas locais e regionais. Com duração de uma hora, o programa possui formato de documentário, narrado pelos próprios artistas.

O coordenador de Projetos e Extensão da FMP/Fase, Ricardo Tammela, diz que a programação do canal reforça o papel de Petrópolis como polo universitário no estado. “O acesso à cultura é parte fundamental na formação de profissionais qualificados. E, receber o prêmio, significa para nós um reconhecimento da cidade de Petrópolis ao investimento realizado esses anos”, ressalta.

Segundo a diretora da FMP/Fase, Maria Isabel de Sá Earp de Resende Chaves, o prêmio foi um reconhecimento da contribuição cultural da FASE TV na divulgação dos artistas da cidade. "Estamos ao lado da população, identificando talentos, iniciativas empreendedoras e anseios de Petrópolis", diz.

Feliz com o troféu, a diretora de conteúdo da FASE TV, Fátima Medeiros, divide a premiação com a equipe. Ela lembra que o canal está no ar há menos de dois anos e já teve duas indicações seguidas ao principal prêmio de cultura da cidade. "Receber esse prêmio é uma chancela que só valoriza nossa missão, que desempenhamos com bastante afinco nesses últimos dois anos: transmitir conhecimento. À cidade, nosso muito obrigado!", comenta Fátima Medeiros, diretora de conteúdo da FASE TV.

As atrações do Arte & Cultura e a programação completa da FASE TV podem ser vistas no canal 24 da rede Tech Cable. Os programas que já foram exibidos estão disponíveis no site www.fasetv.fmpfase.edu.br.


Equipe FASE TV durante entrega do Prêmio.

Maria Isabel de Sá Earp, diretora da FMP/Fase,
Fátima Medeiros, coordenadora de conteúdo da FASE TV, e
Ricardo Tammela, coordenador de Projetos e Extensão da FMP/Fase.

FMP/Fase sedia 1º Congresso da Academia de Medicina do Estado

De 26 a 28 de março, a Faculdade de Medicina de Petrópolis (FMP/Fase) sediará o 1º Congresso da Academia de Medicina do Estado do Rio de Janeiro (Acamerj). O encontro é uma oportunidade para profissionais de saúde reciclarem os conhecimentos nas áreas de cardiologia, imunização, infectologia, nefrologia e pediatria, segundo o presidente da Acamerj, Alcir Chácar.

"Os temas interessam aos médicos e aos estudantes que estão se formando. Escolhemos Petrópolis pela Faculdade de Medicina e para lembrar o centenário do médico e cientista Peter Brian Medawar, que nasceu na cidade e recebeu o Prêmio Nobel de Medicina em 1960, quando vivia em Londres. Será também o primeiro congresso realizado por uma regional da Academia, que tem 40 anos. Aliás, nossa primeira regional foi fundada em Petrópolis", conta Chácar.

Presidido por Samuel Kierszenbaum, presidente regional da Acamerj e professor da FMP/Fase, o encontro terá debates sobre temas como “Síndrome Metabólica”, “Obesidade na Infância”, “Lipotoxicidade nas Doenças Renais”, “Identificação e tratamento ultraprecoce da infecção aguda pelo HIV”, “Imunização” e “Antibioticoterapia na Saúde Pública”.
O congresso também discutirá a “Cardiologia na Saúde Pública”, “Diabetes”, “Pneumopatias na Infância”, “Emergências Pediátricas”, “Transplante Renal”, “Doença Renal Crônica para o Clínico”, “AIDS e DST”, e “Infecção de Pele e Ossos”.  

“A programação é extensa, com debates de interesse para os atuais e futuros profissionais de saúde. Serão abordadas várias especialidades, extremamente importantes para acadêmicos de Medicina, Enfermagem e de Nutrição também. Ficamos honrados por terem escolhido o nosso campus para abrigar o congresso”, destaca o diretor da FMP/Fase, Paulo César Guimarães.

O 1º Congresso da Academia de Medicina acontecerá na quinta-feira e na sexta-feira, das 8h às 18h, e no sábado, das 8h às 13h, com certificação. As inscrições podem ser feitas através do site fmpfase.edu.br. As taxas saem a R$ 40 (alunos FMP/Fase), R$ 45 (alunos de outras instituições), R$ 70 (outros profissionais), R$ 80 (funcionários da FMP/Fase) e R$ 100 (médicos e acadêmicos Acamerj). ​

Caravana Fase nas praças

Todo mês, uma atividade diferente será realizada nas praças de Petrópolis,com alunos dos cursos da FMP/Fase. A primeira Caravana Fase nas Praças será realizada no dia 21 de março, das 14h às 18h, na Praça de Cascatinha. O projeto visa orientar a população sobre diferentes temas relacionados à saúde. Neste sábado, o tema central será o calendário de vacinação. Os alunos vão esclarecer dúvidas, darão orientações sobre vacinas para idosos, crianças, adolescentes, adultos e gestantes.

Cultura, violência ou diversão?

Paulo Klingelhoefer de Sá,
médico e coordenador do curso de Medicina
da Faculdade de Medicina de Petrópolis/Fase
A polêmica sobre a existência ou não do trote, de sua permissão até determinado limite, o dito vexatório, pela lei, está associada a um processo histórico de rituais de passagem que a humanidade utiliza desde que se entende por gente.

Estamos sempre a refletir o quanto de agressão podemos tolerar ou não. Quem controla e fiscaliza o quão vexatório os trotes são ou não? Só prestamos atenção quando a violência explícita se torna presente e indiscutível? As lesões de cunho moral, de exclusão social e de bullying são registradas em que delegacia? Quando e como? Por quem? Com certeza por uma minoria, uma vez que o medo impera sob a batuta da exclusão social imposta ao calouro, pelo veterano.

Não, na verdade não temos coragem de enfrentar o apoio que a sociedade dá à realização desses eventos estúpidos, agressivos, que em nada representam a nobreza da raça humana. Sim, porque quem promove e ameaça são os mesmos que foram ameaçados no ano anterior e que prometem que no ano deles será diferente, mas o que vemos é que a cada ano piora a situação em um ciclo de vingança sem fim.

Poderia comparar com o cigarro. Por muitos e muitos anos era sabido e comprovado que o cigarro faz mal à saúde, porém a legislação foi lentamente caminhando na direção da coerção do ato de fumar. Anos e mais anos se passaram, milhares de pessoas morreram por força do mal causado pelo cigarro e só agora o cerco é apertado em todo território nacional. Qual era o principal problema? A questão econômica de grandes grupos pressionando e, principalmente, a cultura sustentada pela sociedade de que fumar era um estilo, um valor, um diferencial positivo na imagem do sujeito.

O calouro que ingressou na faculdade gosta de mostrar o cabelo raspado, de circular todo sujo mostrando para toda a sociedade que ele conseguiu passar num dos mais estreitos funis de ingresso no nível superior de ensino, o Curso de Medicina, por exemplo. A sua sujeira é como um cigarro pendurado na boca do cowboy, dá um ar de superioridade, de valor maior, de bravura e sucesso, de diferenciação diante de uma massa. Esse valor, culturalmente desenvolvido, agora é complementado por uma mentalidade que patrocina episódios de violência, fomentados intensamente pelas redes sociais. O que era um ritual de passagem de boas-vindas, reconhecimento e diversão, deu lugar à estupidez.

O que podemos esperar de uma sociedade que patrocina, assiste e apoia o combate sangrento, agressivo e estúpido, entre pessoas, como nas lutas que vimos na televisão, intituladas de esporte, UFC e outras siglas. Filmes, videogames, aplicativos de celular que estimulam o ato violento e sem sentido em suas telas. Observamos a naturalização da violência e o estabelecimento de níveis toleráveis até determinado ponto e sob condições.

Alunos morrem, meninas são estupradas, pessoas são profundamente constrangidas em sua moral e valores ainda em formação, como nos adultos jovens, mas nos mantemos lentos como na questão do cigarro e outras tantas. O nazismo e fascismo também cresceram naturalizando ideais aberrantes. O movimento radical no Oriente Médio também sinaliza claramente esse processo e com adesão de jovens do mundo inteiro, como nas recentes notícias vinculadas pela mídia.

A Faculdade de Medicina de Petrópolis (FMP), não diferente de todos os demais cursos de nível superior, também enfrenta esse problema. Os estudantes de Medicina, que deveriam ser os grandes defensores do desenvolvimento e da formação no cuidado à saúde da sociedade, estabelecem como conceito base para o ingresso nessa nobre profissão, a submissão, o constrangimento, a violência física e moral, a exclusão e discriminação social. Assim como a USP e outras renomadas universidades ficamos atônitos com a ostensiva desobediência dos estudantes às normas instituídas de proibição a esse tipo de prática. Convocamos à sociedade organizada, Centros de Defesa dos Direitos Humanos, OAB, Conselhos Regionais e Federal de Medicina, Magistraturas, Veículos de Mídia, Partidos Políticos e demais organizações sociais que pautem esse tema em suas reflexões e decisões a ponto de estabelecer um basta nesse processo absurdo e perigoso que se instaurou na nossa sociedade. A impunidade desses jovens chegou ao limite.

A FMP, em seu regulamento, deixa clara e explícita a proibição do trote em seu campus e estabelece as medidas disciplinares cabíveis até o ponto do jubilamento, quando necessário. Mas mesmo assim, nas vias públicas os alunos desafiam a todos, inclusive à ordem pública, com práticas imorais, com agressões verbais e físicas, obrigando a população a ter que testemunhar essa barbaridade. O descaso e o não cumprimento da lei estabelecem a impunidade e promovem uma nova cultura. Manda quem tem dinheiro: “compro as autoridades, corrompo e suborno quem aparecer no meu caminho, porque muito pouco se faz a respeito”.

Quando teremos um posicionamento contundente das autoridades públicas a respeito, como na Lei Seca no trânsito? Quando estabeleceremos um pacto em nome da preservação da vida coibindo integralmente essas práticas?


Enquanto isso, jovens vão morrendo....... 

Autor: Paulo Klingelhoefer de Sá, médico e coordenador do curso de Medicina da Faculdade de Medicina de Petrópolis/Fase

quinta-feira, 19 de março de 2015

Curso de Extensão em Conceitos Avançados da Calculadora HP 12C

A Fase ainda está com inscrições abertas para o curso de Extensão em Conceitos Avançados da Calculadora HP 12C, que será realizado no dia 18 de abril de 2015, das 13h às 18h15. A programação visa apresentar as funções disponíveis na Calculadora HP 12C, que são utilizadas em Matemática Financeira e Análise de Investimentos. As inscrições podem ser feitas até o dia 15 de abril, no site da instituição: www.fmpfase.edu.br.

Oficina Gastronômica

Ana Salles será responsável pela oficina Gastronômica em Sobremesas Básicas, que será realizada no dia 25 de março, das 14h às 18h, na Fase. Neste curso, os participantes vão aprender o preparo de tradicionais sobremesas, como pudins e mousses, dando um toque de requinte e criatividade. A oficina oferece o certificado de participação e têm carga horária de 4h. A inscrição deve ser feita até o dia 23 de março,  na página virtual da FMP/Fase.


quarta-feira, 18 de março de 2015

Diretora da FMP/Fase é homenageada pela Câmara Municipal de Vereadores

A homenagem foi realizada durante a 1ª edição do Prêmio Zilda Arns, em comemoração ao Dia Internacional da Mulher

Em celebração ao mês em que se comemora o Dia Internacional da Mulher, a Câmara de Vereadores de Petrópolis realizou a primeira edição do Prêmio Drª Zilda Arns, concedido a mulheres de reconhecido mérito e notoriedade por ações realizadas à sociedade petropolitana. Uma das homenageadas foi a diretora da Fase, Maria Isabel de Sá Earp de Resende Chaves.

As competências de Maria Isabel de Sá Earp já foram reconhecidas em outras ocasiões, com a entrega da “Medalha Koeller”, título concedido anualmente a personalidades que contribuem para o desenvolvimento da cidade, e o título “Mulheres de Ouro”, fornecido pelo pároco da Catedral São Pedro de Alcântara, padre José Augusto Carneiro. A educadora, que tem como área de formação o Direito, também ocupa uma cadeira na Academia Petropolitana de Letras, desde 1998.

“Maria Isabel, além de ser uma grande amiga é uma empreendedora que luta para formar pessoas importantes para esse país. A FMP/Fase é referência na cidade por causa da pessoa batalhadora, dinâmica e guerreira que ela é, que abraçou a causa e sente prazer no que faz”, comentou o vereador Jorge Banerge, responsável pela indicação da diretora ao prêmio.

Para Maria Isabel, ser homenageada pela Câmara é uma honra e aumenta ainda mais seu compromisso perante a sociedade. “Receber esse prêmio só aumenta a nossa responsabilidade de desenvolver um trabalho que não só tenha como foco o direito e a promoção da mulher, mas também de toda a sociedade, principalmente da população mais excluída desse meio social”, disse.

A FMP/Fase apoia a campanha de Enfrentamento à Violência Contra a Mulher e, no ano passado, criou o Observatório da Mulher, uma instância que conta com a parceria do Centro de Referência e Atendimento à Mulher (CRAM), para o mapeamento da aplicação das políticas e programas voltados para a Mulher em suas diferentes dimensões. Para isso, o projeto envolve alunos e profissionais de diversas áreas e aborda temas como o relacionamento entre as pessoas; a visão integral do indivíduo e da situação com a perspectiva de promoção da saúde; a consciência crítica do papel social e político das profissões; entre outros.


O Prêmio


O Prêmio Drª Zilda Arns foi criado em 2014, por iniciativa da vereadora Gilda Beatriz, onde cada parlamentar do Legislativo municipal pode agraciar anualmente uma mulher, sempre por indicação de livre escolha do autor, no mês de comemoração ao Dia Internacional da Mulher, celebrado em 08 de março. O prêmio também é uma homenagem a Zilda Arns Neumann, fundadora da Pastoral da Criança, morta no terremoto ocorrido na cidade de Porto Príncipe, no Haiti, no dia 12 de janeiro de 2010.

Diretora da Fase, Maria Isabel de Sá Earp de Resende Chaves
recebendo o prêmio do Vereador Jorginho Banerge.
Professora Vânia Lopes e Dra Maria Isabel
Da esquerda para direita:  a Defensora Pública Marília Pimenta, a Agente Comunitária de Saúde -Estrada da Saudade Zélia Maria de Souza e a Diretora da Fase Maria Isabel.

Programação Fase TV - de 15 a 21 de março


Programas produzidos pela FASE TV:

·         Programa Arte & Cultura                Tema: ”Mulheres na Arte – Giulia Marchesini”:

o    Cantora desde os 14 anos, Giulia Marchesini tem grande experiência na área musical. Em sua infância, teve aulas de música e flauta doce e mais tarde atuou como cantora e solista em corais petropolitanos durante 7 anos, onde teve aulas de teoria musical e técnica vocal. O episódio da série Mulheres na Arte apresenta a vida da cantora, seus desafios e planos para o futuro de sua carreira.

·         Programa Minuto Fase                   Tema: “Colônia de Férias”:

o    Preocupados em desenvolver princípios sustentáveis e de preservação do meio ambiente com as crianças da comunidade do Amazonas, no bairro Quitandinha, os alunos de Enfermagem da Fase criaram a colônia de férias Horta da Vida. O episódio fala sobre o projeto que fez sucesso entre a criançada, onde foram realizadas atividades com materiais recicláveis, pintura, leitura, colagem, plantio de hortaliças e caminhadas durante uma semana.

·         Programa Em Questão                   Tema: “Empreendedorismo Social”:
o    O Em Questão entrevista o empreendedor Alan Maia, diretor da Agência do Bem, criada há 10 anos no Rio de Janeiro e que hoje atende 500 pessoas em três comunidades da zona oeste da cidade. No episódio, ele fala da importância dos projetos sociais desenvolvidos por Ongs, da responsabilidade social das empresas e do papel das universidades como espaço de desenvolvimento de tecnologias sociais e da formação de novos empreendedores.

·         Programa Ao Redor                         Tema: “Patrimônio Mundial Marinho/Caribe/Peixe-Leão/Concerto de NY”:

o    O episódio aborda a importância do programa do Patrimônio Mundial Marinho da Unesco, que inclui 47 áreas estratégicas para conservação, mostrando 3 delas: O Parque Isimangaliso Wetland na África do Sul, o recife de corais de Aldabra, no Oceano Índico, e Glacier Bay, no sudeste do Alasca. O programa também apresenta o depoimento de um pescador da República Dominicana sobre o impacto de uma espécie invasora, o peixe-leão, nas águas do Caribe e como a comunidade está enfrentando o problema. O Ao Redor traz ainda a participação de 18 jovens músicos brasileiros, integrantes de um projeto social da Bahia, no Concerto da ONU em Nova York.

·         Programa Cinema Livre                 Tema: “Imagem Mulher/Fortes Mulheres”:

o    O primeiro documentário “Imagem Mulher” nasce da hipótese de que a idealização da mulher na mídia contribui para a violência contra a mulher. É um olhar que se debruça sobre a mídia e sobre a rotina de três mulheres, Ana Cláudia Martins, Norma Cubillos e Sandra Regina Alves, buscando estabelecer um paralelo. Se a hipótese inicial é válida? As descobertas, compartilhamos com o público.  O segundo documentário “Fortes Mulheres” mostra o fascínio pela figura feminina e seu poder de agregar a família que inspiraram  André François a buscar emocionantes histórias de amor e desafios por todo o Brasil. Em suas viagens, o fotógrafo encontrou mulheres de várias idades, que são um exemplo para seu país, sua comunidade, sua família e para si mesmas.

O documentário aborda questões como gravidez na adolescência, relações familiares, violência doméstica e o enfrentamento de doenças como o câncer: grandes temas que circundam a saúde e o bem-estar da mulher brasileira. Com depoimentos fortes e sinceros, essas jovens e senhoras contam seus relatos e suas experiências de cabeça erguida, com a certeza de que a superação é o caminho para vencer as dificuldades e seguir adiante.


·         Programa Faixa Interativa              Em Questão – Tema: “Outubro Rosa”:
o    O câncer da mama é o que mais acomete as mulheres em todo o mundo. Com mais de 50 mil novos casos por ano, só no Brasil. No mês de outubro uma campanha mundial visa conscientizar as mulheres sobre a importância da realização do autoexame e da detecção precoce da doença. O programa conta com as participações do mastologista Carlos Vinícius Pereira Leite, que é professor de Residência Médica em Ginecologia e Obstetrícia da FMP/Fase, e da presidente da Associação Petropolitana dos Pacientes Oncológicos, Ana Cristina Mattos.

Programas produzidos pelo Canal Saúde da FIOCRUZ:

·         Programa Ligado em Saúde          Tema: “Trabalhadores Noturnos”:
o    O trabalho noturno levou uma pesquisadora da Fiocruz a investigar os impactos na vida das pessoas. A pesquisadora do laboratório de educação em ambiente e saúde do IOC da Fiocruz, Lúcia Rotenberg fala sobre os impactos na saúde das pessoas que trabalham a noite e a qualidade do sono que acontece pela manhã. E fala também sobre a responsabilidade das empresas e o que devemos fazer para amenizar os efeitos dessa rotina.
·         Programa Ciência e Letras                        Tema: “Grupo de Pesquisas Espinoza e Nietzsche”:
o    O coordenador do Grupo de Estudos SpiN/UFRJ, André Martins explica a trajetória de Espinoza e Nietzsche, filósofos que não seguiram à risca a tradição da história da Filosofia.
·         Programa Canal Saúde na Estrada         Tema: “Aracajú-SE”:
o    Mais Médicos - a reportagem apresenta a experiência do município de N S das Dores com a implantação do programa Mais Médicos. Além de mostrar o dia a dia dos médicos cubanos em N S das Dores, mostra também como os profissionais foram recebidos e quais os resultados para a saúde da população. Tuberculose - em Aracajú, o Programa de Saúde da Família faz a busca ativa dos casos de Tuberculose na cidade. A reportagem mostra o trabalho da equipe desde o encontro com os possíveis casos, até o acompanhamento do tratamento dos pacientes. Mostra ainda, os resultados do programa na diminuição dos índices da doença na cidade.
·         Programa Unidiversidade                          Tema: “Mapa da Violência”:
o    O programa fala sobre a ausência de políticas públicas, o panorama da violência no Brasil, o surgimento das UPPs, a formação da polícia civil e da militar, a relação entre educação e violência e das áreas mais carentes do nosso país. Gravado no Instituto de Estudos da Religião- ISER/RJ.
·         Programa Em Família                                 Tema: “Quando as contas não fecham”:

o    A atriz, Glaucia Rodrigues, a coordenadora do curso de Economia Doméstica - UFRRJ, Patricia Freitas e o antropólogo, João Baptista conversam conosco sobre a as dificuldades em administrar o orçamento doméstico.



Residência em Medicina da Família tem vagas em Petrópolis

A Faculdade de Medicina de Petrópolis (FMP/Fase) está com sete vagas abertas para a Residência em Medicina da Família e Comunidade. O curso tem duração de dois anos. Essa é atualmente uma das especialidades mais valorizadas pelo poder público, por ser a porta de entrada do paciente na rede SUS, segundo o supervisor do curso, o médico Carlos Gazanego.

Para atrair o interesse dos profissionais, o governo federal está oferecendo 10% de pontuação extra em programas de residência para aqueles que ingressarem em Medicina da Família e Comunidade em 2015. 

Em Petrópolis, o curso surgiu na FMP/Fase no ano de 2001. Forma médicos que irão atuar na atenção básica, junto às comunidades, no atendimento primário da população. Os residentes atuam nos cinco Postos de Saúde da Família (PSFs) coordenados pela FMP, além de dois outros PSFs da prefeitura.

Segundo Carlos Gazanego, os residentes também passam parte da formação nas enfermarias do Hospital de ensino Alcides Carneiro e em outras unidades públicas da cidade, além de terem contato com os indicadores de saúde da secretaria municipal da área.

As inscrições para a residência na FMP/Fase vão até dia 20. O edital pode ser conferido emhttp://fmpfase.edu.br/curso/med_resid/9115residMed2015/


quinta-feira, 12 de março de 2015

Calouros de Medicina iniciam ano letivo com alerta sobre a proibição de trotes vexatórios

Os calouros da Faculdade de Medicina de Petrópolis (FMP/Fase) deram início ao ano letivo nesta segunda- feira. Durante a cerimônia de recepção aos estudantes vindos de diferentes estados, dentre eles, Minas Gerais, Rio de Janeiro, Goiás, Bahia, Paraná e Pará, a direção da faculdade ressaltou ser contra a prática de trotes vexatórios.  

“Coerente com sua missão de promoção da pessoa, a FMP/Fase não apoia qualquer tipo de ação que possa inibir, humilhar ou expor os membros da instituição, sejam eles alunos, professores ou funcionários. Por isso, a FMP/Fase em hipótese alguma pode aceitar a prática do trote como forma de estabelecimento de relações saudáveis entre veteranos e ingressantes” ressaltou Paulo Cesar Guimarães, diretor da Faculdade de Medicina de Petrópolis.

Para garantir a segurança dos alunos, a FMP/Fase disponibilizou um canal direto de comunicação para envio de queixas sobre ações que os façam se sentir inibidos, humilhados ou expostos. Através da Resolução 001/2007, que proíbe a prática do trote e responsabiliza seus organizadores e participantes, a faculdade aprovou as normas regulamentares e disciplinares referentes às atividades de recepção dos novos estudantes.

“O aluno que praticar trote nas dependências da faculdade, seja no campus ou em suas unidades externas de saúde, poderá sofrer as sanções previstas no artigo 94 do Regimento Interno da FMP, como repreensão, suspensão e até desligamento do curso”, frisou a diretora geral da FMP/Fase, Maria Isabel de Sá Earp Chaves.

A polêmica do trote nas ruas é discutida entre os ingressantes, que apenas querem conhecer os veteranos e aproveitar para conversar sobre os desafios da nova jornada. Por isso, a sugestão dos calouros é que as atividades solidárias, já implantadas pela FMP/Fase, como a doação de sangue, plantio de hortas comunitárias, jardins nas comunidades, possam ser as formas mais adequadas de serem recebidos pelos colegas de curso.

“Escolhi a FMP por conta das boas referências que tem, além de ter recebido o apoio dos meus pais para morar em Petrópolis. Sou a favor de trotes solidários, pois além da integração com os veteranos, podemos ajudar as pessoas que realmente precisam e já estabelecer contato com os moradores dos locais em que iremos atuar ao longo do nosso curso. A partir do momento que se perde a noção e começa a humilhar as pessoas, o trote passa a não ser legal” ressaltou a nova universitária Beatriz Araújo Conrado.


segunda-feira, 9 de março de 2015

Programação Fase TV - De 08 a 14 de março

Programas produzidos pela FASE TV:

·         Programa Arte & Cultura                Tema: ”Mulheres na Arte – Ivna Chedier Maluly”:

o    O episódio da série Mulheres na Arte apresenta a escritora infantil Ivna Chedier Maluly, petropolitana de nascimento e atualmente radicada na Bélgica. Autora do livro "Cadê seu peito, mamãe?", referência na abordagem da questão do câncer de mama para crianças, Ivna fala da importância da literatura na sua vida, da carreira no jornalismo, atuando em jornais importantes do país, como o Jornal do Brasil e a Gazeta Mercantil, e também como correspondente, para outros tantos veículos, como a BBC, e como a relação com o filho Elias a fez querer explicar o mundo para os pequenos.


·         Programa Minuto Fase                   Tema: “Observatório da Mulher”:

o    O Brasil ocupa o 7º lugar no ranking dos países com mais crimes praticados contra as mulheres. Enfrentar essa questão de forma ampla é o objetivo do Observatório da Mulher, criado em Petrópolis. O episódio mostra a solenidade de lançamento do projeto, que além do monitoramento da segurança, vai abranger os aspectos jurídicos, sociais, econômicos, trabalhistas e de saúde ligados ao universo feminino.


·         Programa Em Questão                   Tema: “Câncer no Colo do Útero”:
o    O episódio tem como tema o terceiro tipo de tumor mais frequente na população feminina, e que, mesmo sendo de fácil detecção, é responsável pela morte de mais de 5 mil brasileiras por ano. A convidada é a ginecologista Marilda Plácido.

·         Programa Ao Redor                         Tema: “Futebol Feminino”:

o    O futebol como instrumento de mudanças sociais. O programa traz três iniciativas que estão ajudando a melhorar a vida de centenas de crianças e adultos, através do esporte: Nas Ilhas Maldivas, ao sul do continente asiático, o Ao Redor apresenta a primeira equipe feminina de futebol do arquipélago – jovens que entram em campo prontas para vencer os preconceitos de gênero. A brincadeira com a bola também tem ajudado crianças que vivem num campo de refugiados da Síria a  vencer os traumas da guerra O episódio mostra ainda um exemplo de solidariedade: craques internacionais participam de um jogo contra a pobreza, na Suíça.


·         Programa Cinema Livre                 Tema: “Imagem Mulher/Fortes Mulheres”:

o    O primeiro documentário “Imagem Mulher” nasce da hipótese de que a idealização da mulher na mídia contribui para a violência contra a mulher. É um olhar que se debruça sobre a mídia e sobre a rotina de três mulheres, Ana Cláudia Martins, Norma Cubillos e Sandra Regina Alves, buscando estabelecer um paralelo. Se a hipótese inicial é válida? As descobertas, compartilhamos com o público.  O segundo documentário “Fortes Mulheres” mostra o fascínio pela figura feminina e seu poder de agregar a família que inspiraram  André François a buscar emocionantes histórias de amor e desafios por todo o Brasil. Em suas viagens, o fotógrafo encontrou mulheres de várias idades, que são um exemplo para seu país, sua comunidade, sua família e para si mesmas.
O documentário aborda questões como gravidez na adolescência, relações familiares, violência doméstica e o enfrentamento de doenças como o câncer: grandes temas que circundam a saúde e o bem-estar da mulher brasileira. Com depoimentos fortes e sinceros, essas jovens e senhoras contam seus relatos e suas experiências de cabeça erguida, com a certeza de que a superação é o caminho para vencer as dificuldades e seguir adiante.


·         Programa Faixa Interativa              Em Questão – Tema: “16 dias de ativismo pelo fim da violência contra a mulher”:
o    A campanha “16 dias de ativismo pelo fim da violência contra a mulher“ foi criada em 1991 com o objetivo de promover o debate e denunciar as várias formas de violência contra as mulheres no mundo.  O evento é realizado simultaneamente em 150 países. O período escolhido para a ação é bastante simbólico, já que tem início no dia 25 de novembro - declarado como o Dia Internacional de Não Violência Contra as Mulheres - e termina no dia 10 de dezembro - Dia Internacional dos Direitos Humanos. O programa debate a questão com a coordenadora do Centro de Referência e Atendimento à Mulher (Cram), Drica Madeira.

Programas produzidos pelo Canal Saúde da FIOCRUZ:

·         Programa Ligado em Saúde          Tema: “Trabalhadores Noturnos”:
o    O trabalho noturno levou uma pesquisadora da Fiocruz a investigar os impactos na vida das pessoas. A pesquisadora do laboratório de educação em ambiente e saúde do IOC da Fiocruz, Lúcia Rotenberg fala sobre os impactos na saúde das pessoas que trabalham a noite e a qualidade do sono que acontece pela manhã. E fala também sobre a responsabilidade das empresas e o que devemos fazer para amenizar os efeitos dessa rotina.
·         Programa Ciência e Letras                        Tema: “Grupo de Pesquisas Espinoza e Nietzsche”:
o    O coordenador do Grupo de Estudos SpiN/UFRJ, André Martins explica a trajetória de Espinoza e Nietzsche, filósofos que não seguiram à risca a tradição da história da Filosofia.
·         Programa Canal Saúde na Estrada         Tema: “Aracajú-SE”:
o    Mais Médicos - a reportagem apresenta a experiência do município de N S das Dores com a implantação do programa Mais Médicos. Além de mostrar o dia a dia dos médicos cubanos em N S das Dores, mostra também como os profissionais foram recebidos e quais os resultados para a saúde da população. Tuberculose - em Aracajú, o Programa de Saúde da Família faz a busca ativa dos casos de Tuberculose na cidade. A reportagem mostra o trabalho da equipe desde o encontro com os possíveis casos, até o acompanhamento do tratamento dos pacientes. Mostra ainda, os resultados do programa na diminuição dos índices da doença na cidade.
·         Programa Unidiversidade                          Tema: “Mapa da Violência”:
o    O programa fala sobre a ausência de políticas públicas, o panorama da violência no Brasil, o surgimento das UPPs, a formação da polícia civil e da militar, a relação entre educação e violência e das áreas mais carentes do nosso país. Gravado no Instituto de Estudos da Religião- ISER/RJ.
·         Programa Em Família                                 Tema: “Quando as contas não fecham”:

o    A atriz, Glaucia Rodrigues, a coordenadora do curso de Economia Doméstica - UFRRJ, Patricia Freitas e o antropólogo, João Baptista conversam conosco sobre a as dificuldades em administrar o orçamento doméstico.