quinta-feira, 28 de setembro de 2017

Projeto Pró-Qualidade de Vida é desenvolvido na FMP/Fase


Os alunos do curso de Odontologia da Faculdade Arthur Sá Earp Neto (FMP/Fase) promoveram uma atividade de orientação sobre diferentes temas que envolvem a saúde bucal para os universitários dos outros cursos da instituição de ensino, professores e colaboradores, através do projeto Pró-Qualidade de Vida, elaborado pelo Núcleo Pedagógico (NUPED) da faculdade, que teve início nessa terça-feira (26).
 
"Esse projeto surgiu de uma parceira do Núcleo Pedagógico com todos os coordenadores dos cursos da faculdade. Como a gente oferece muitas atividades para a população nos postos de saúde da família, no Ambulatório Escola e no Hospital de Ensino Alcides Carneiro, nos perguntamos o que poderíamos oferecer para o nosso público interno, através de atividades dos cursos da área da saúde”, explica Ana Helena Tibiriçá, psicopedagoga do Núcleo Pedagógico da FMP/Fase.
 
O projeto será realizado uma vez por mês na instituição, sendo promovido cada vez por um curso da FMP/Fase, com objetivo de proporcionar mais qualidade de vida para o público interno. O curso de Odontologia focou nas atividades de orientações sobre como identificar bruxismo e DTM (disfunção na articulação da mandíbula); técnicas de relaxamento; avaliação de nível de ansiedade; e apresentação de um aplicativo que visa auxiliar pacientes no controle do bruxismo, chamado Desencoste.
 
"A gente vê que hoje as pessoas estão muito ansiosas e estressadas. Abordamos a temática do bruxismo, do ranger de dentes, das dores orofaciais, pois podem estar relacionadas com essas questões. Trabalhar um assunto que possa favorecer a todos nós que estamos aqui no dia a dia, para que sejamos também multiplicadores em nossas famílias e com nossos amigos, é o que mais chama a atenção nesse projeto", destaca Vera Soviero, coordenadora do curso de Odontologia da FMP/Fase.
 
A professora Letícia Bastos Tesch explica que os temas abordados pelos alunos alertaram os participantes sobre a importância de alguns cuidados que devem ser tomados em relação à saúde bucal, pois muitas vezes a pessoa sente dor há muito tempo, mas nunca procura o tratamento adequado ou até mesmo não consegue fechar um diagnóstico a respeito do que está acontecendo no organismo.
 
"A gente tem que fazer um trabalho de divulgação. Muitas vezes a pessoa procura o médico por não saber que o dentista trata dessa área. A gente faz o atendimento no Ambulatório Escola da faculdade, dentro de uma especialidade chamada de "Disfunção Temporomandibular", que é a DTM, onde é feita a orientação, o diagnóstico e o planejamento de tratamento desses pacientes que estão acometidos pela disfunção ou que tenham bruxismo, assim como uma avaliação psicossocial desses pacientes em relação à ansiedade e aos níveis de depressão", destaca Letícia Bastos Tesch, professora  do curso de Odontologia da FMP/Fase, responsável pela atividade.
 
Os alunos que promoveram a atividade ficaram empolgados com o novo projeto implementado na instituição. "É muito interessante, pois conseguimos conciliar na prática o que temos aprendido na teoria. Muito bacana poder interagir com as outras pessoas e explicar o que a gente vem aprendendo em sala de aula", comenta Caroline Rosa, aluna de Odontologia da FMP/Fase.
Os temas abordados chamaram a atenção de Lucas Tavares, aluno de Medicina. "Eu achei interessante porque eu mesmo tenho bruxismo e foi até a minha mãe que percebeu quando eu era menor. Sempre fui ao dentista para tratar. Essa troca é muito legal, porque conversando com outros alunos é possível criar uma facilidade na hora de abordar o tema com o paciente", conclui.  


 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Departamento de Comunicação Faculdade Arthur Sá Earp Neto e Faculdade de Medicina de Petrópolis