quarta-feira, 28 de fevereiro de 2018

FMP/Fase promove evento em parceria com o Consulado do Canadá



Expandir os horizontes, buscar qualificações, ver a profissão por outras perspectivas e aprofundar-se em outro idioma. Esses são alguns dos motivos que nos levam a pensar em participar de um intercâmbio estudantil, uma prática que vem crescendo a cada ano no país. Segundo um estudo realizado pela Belta (Bralizian Educational and Language Travel Association), no ano passado, a procura por intercâmbio partindo do Brasil aumentou de 85.000 estudantes em 2007 para 246.000 em 2016.

Por isso, a Faculdade Arthur Sá Earp Neto (FMP/Fase) promoveu, na terça-feira (27), o evento “Estude no Canadá”, em parceria com o consulado canadense. Na ocasião, foram apresentadas as possibilidades de bolsas de estudos para graduação, pós-graduação, mestrado e doutorado, apoio à pesquisa, estágios e empregos no país. Além dos cursos de idiomas, programas de férias e diversos apoios ao aluno estrangeiro. 


 
“O Canadá tem sido muito procurado pelos alunos brasileiros nos últimos anos. No ano passado, tivemos mais de 17 mil estudantes do Brasil que foram para o país para diversos tipos de cursos. Nós achamos que essa possibilidade de estudar no Canadá pode providenciar uma oportunidade aos estudantes de se destacarem, tanto no mercado de trabalho quanto na experiência acadêmica. Do lado do nosso governo, nós temos a bolsa ELAP (Emerging Leaders in the Americas Program / Programa de Líderes Emergentes nas Américas). Um plano em nível de graduação de 4 a 6 meses, que geralmente tem um apoio financeiro para o acadêmico”, explica a vice-cônsul do Canadá, Raphaelle Lapierre.

Para André Rossi, aluno do 3º ano de Medicina da FMP/Fase, o intercâmbio se torna uma oportunidade para o acadêmico trocar experiências e agregar valor ao seu perfil profissional. “Eu acho importante pra gente que é aluno aqui no Brasil tentar uma especialização ou experiência fora do país, pois acho que é enriquecedor para o currículo e para a pessoa como futuro profissional. É importante a gente ter esse intercâmbio de experiências indo para outros lugares”, conta. 
 
A FMP/Fase incentiva os alunos a vivenciarem experiências acadêmicas diferenciadas ao longo da graduação. “Pensando dentro da nossa política de internacionalização dos nossos cursos, que é abrir a possibilidade dos nossos alunos de fazerem estágios no exterior, buscamos então dar a oportunidade para que eles tenham contato com outras culturas, ampliarem horizontes de conhecimento e, ao terem esse contato, poderem ver soluções para os nossos problemas. Então, nessa linha, trazer o consulado canadense é muito importante, pois abre possibilidades de intercâmbios estudantis”, comenta o coordenador geral de ensino da FMP/Fase, Abílio Aranha.
 
 



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Departamento de Comunicação Faculdade Arthur Sá Earp Neto e Faculdade de Medicina de Petrópolis