sexta-feira, 25 de maio de 2018

Programação da Semana de 27 de maio a 02 de junho de 2018





Programa EM QUESTÃO
Tema: Tuberculose
Uma doença antiga, bem conhecida da ciência e com tratamento disponível, figura na lista das dez enfermidades que mais matam no mundo: a tuberculose, responsável por 1,5 milhão de mortes por ano e de quase 2 bilhões de pessoas infectadas. O Brasil faz parte do grupo de 20 países com 84% por cento dos casos registrados no planeta. O episódio conta com a participação do pneumologista Marcus Conde, pesquisador da FMP/Fase. Ele faz parte do grupo de cientistas premiado em 2012 pelo Centro de Controle de Doenças dos Estados Unidos por reduzir e simplificar o tratamento de pessoas infectadas pelo bacilo da tuberculose.
Em Questão: Domingo, 21h
Segunda, 15h
Terça, 20h
Quarta, 18h
Quinta, 12h
Sexta, 9h e 21h
Sábado, 12h e 18h

 
Programa ARTE & CULTURA
Tema: Dennis Cross: Arte Tridimensional
As obras de Dennis Cross são marcadas por contrastes, como a combinação do vigor do aço com a instabilidade da assimetria. O escultor petropolitano subverte o processo de composição, utilizando a técnica industrial para construir formas orgânicas. Os projetos tridimensionais desenvolvidos atualmente têm como foco intervenções e ocupações urbanas. Algumas dessas obras podem ser apreciadas em lugares como o entorno da Catedral São Pedro de Alcântara e a Praça da Liberdade, em Petrópolis. Recentemente, Dennis montou o BUNKER345A: um espaço de cultura, que tem como proposta funcionar como um ponto de encontro para artistas de todos os segmentos, para grupos de estudos, palestras, debates, lançamentos de livros e exposições no eixo Rio-Petrópolis.
Arte & Cultura – Domingo, 12h e 18h
Segunda, 18h
Terça, 9h e 21h
Quarta, 15h
Quinta, 20h
Sexta, 18h
Sábado, 9h e 21h

Programa MINUTO FASE

Tema: Aula Magna de Odontologia - Implantes Osseointegrados
O curso de Odontologia da FMP/Fase recebeu o dentista, Mario Groisman, mestre em Implantodontia pela Universidade de Lund, Suécia, e expoente internacional da Odontologia, em sua quinta Aula Magna. A aula foi sobre implantes osseointegrados. A osseointegração é a perfeita união entre a prótese e o osso da arcada dentária. É essa junção estável e funcional que garante o sucesso do implante. A técnica começou a ser desenvolvida em 1965 por um professor da Universidade de Gotemburgo, na Suécia, e foi aperfeiçoada por especialistas e pesquisadores nas últimas décadas.

Tema: Sabor Cultural – Crossfit e Nutrição
O projeto Sabor Cultural, desenvolvido pelo curso de Nutrição da FMP/Fase, levou para a 23.ª Semana Científica a importância da boa alimentação aliada à prática de exercícios físicos. Desta vez, os participantes puderam conhecer um pouquinho mais sobre o crossfit: um programa de treinamento de força e condicionamento físico, baseado em movimentos funcionais. A atividade é realizada com exercícios variados e de alta intensidade. Os resultados estão diretamente ligados a uma boa nutrição. Quem conduziu o encontro foi o educador físico e nutricionista, Bruno Christ, ele que é coaching em crossfit e egresso do curso de Nutrição da FMP/Fase.
 
Tema: 10º CASI
A FMP/Fase sediou o 10º Congresso Nacional de Administração, Sociedade e Inovação, o CASI. A conferência reúne alunos de graduação, professores, mestres e doutores, além de administradores, gestores e profissionais de destaque na área. A meta é promover o conhecimento, através da integração dos diversos níveis do saber. O congresso reuniu seiscentos participantes de vários estados do país, estimulando o comércio e o turismo, e confirmando a vocação de Petrópolis como Cidade Universitária.

Tema: 11º Seminário de Enfermagem
A 11ª edição do Seminário de Enfermagem da FMP/Fase teve como tema central o mercado de trabalho. Uma forma de esclarecer dúvidas e ajudar na escolha do melhor caminho a seguir na vida profissional. Entre os temas abordados, a carreira militar.

Minuto Fase: Nos intervalos, ao longo da programação.

Programa AO REDOR
Tema: Patrimônios da Humanidade /UNESCO - Agricultura Urbana/Haiti – Codex Alimentarius
A 37ª reunião da Comissão do Patrimônio Mundial da Unesco ampliou a lista dos Patrimônios da Humanidade. O episódio apresenta quatro novos detentores do título. O Ao Redor mostra também como a agricultura urbana está mudando a vida de famílias do Haiti. Gente que vivia em situação vulnerável e agora está aprendendo a cultivar hortas em plena cidade, utilizando pneus reciclados. O programa faz ainda um balanço dos 50 anos da Comissão Codex Alimentarius, que luta pelo cumprimento de padrões internacionais justos e seguros de produção e comércio dos alimentos.
Ao Redor: Terça, 14h30
Sexta, 10h
Domingo, 13h

Programa COMO VAI VOCÊ?
Tema: Egressos de Administração – Juliana Assis – Turma de 2010
A carreira de Juliana Assis numa empresa farmoquímica de Duque de Caxias, na Baixada Fluminense, é um reflexo do investimento da profissional em qualificação. Formada em Administração pela FMP/Fase, em 2010, a jovem que, na época era supervisora de tesouraria, hoje ocupa o cargo de diretora financeira e de relações com os investidores. Nesse curto período, cursou ainda um MBA e concluiu um mestrado. No episódio, ela fala da contribuição da faculdade para sua formação.
“Como vai você?”: Nos intervalos, ao longo da programação.

FAIXA INTERATIVA
 

28- Dia Internacional de ação da saúde da Mulher e combate da mortalidade materna

31 - Dia Mundial sem Tabaco

DOMINGO: Sala de Convidados- Mortalidade Materna

SEGUNDA: Sala de Convidados - Saúde Sexual e Reprodutiva das Adolescentes

TERÇA: Em Questão - Aborto e Saúde Pública

QUARTA: Em Questão - Endometriose e Infertilidade

QUINTA: Sala de Convidados - Liberação de Drogas e o Impacto na Indústria Tabagista

SEXTA: Em Questão - Respira Petrópolis

SÁBADO: Em Questão - A Luta de Cada Um - Um Projeto de Inclusão

Faixa Interativa: Diariamente em quatro horários: 5h, 11h, 17h e 23h

 

PROGRAMAS PRODUZIDOS POR PARCEIROS DA FASE TV:

 

Programa TOME CIÊNCIA
Tema: Água nossa de cada dia
Todo mundo sabe que a vida na terra começou na água e que as primeiras civilizações se desenvolveram perto de rios. Água, portanto, é essencial para a vida. Mais de 70% de nosso corpo é feito de líquido. Nosso planeta é terra no nome, mas tem uma superfície com três quartos de água. Mas só 1% dela pode ser bebida e já está faltando água para muita gente. Um estudo de 2011, da nossa Agência Nacional de Águas, apontou a necessidade de investimentos de mais de 22 bilhões de reais para evitar que mais da metade dos municípios brasileiros sofram com falta d’água em 2015.
Tome Ciência: Quarta, 21h
Domingo, 15h

Programa LIGADO EM SAÚDE
Tema: Lesão Muscular
Lesões musculares podem acontecer com qualquer um. Apesar de serem comuns na prática de esportes, elas também ocorrem na realização das atividades mais banais do dia a dia. O ortopedista do Instituto Nacional de Traumatologia e Ortopedia (INTO), Marcelo Mandarino esclarece como preveni-las e quando procurar ajuda médica.
Ligado em Saúde: Terça, 8h
Quarta, 14h
Domingo, 19h30

 
Programa CIÊNCIA & LETRAS
Tema: Formulário Médico Jesuíta de 1703
A obra “Formulário médico: manuscrito atribuído aos jesuítas e encontrado em uma arca da Igreja de São Francisco de Curitiba” reúne uma série de receitas de tratamento para variadas doenças como tuberculose, varíola, dores de cabeça, cólica, dor de dente, entre outras. O “Formulário médico”, que pertence à Biblioteca de Manguinhos do Instituto de Comunicação e Informação Científica e Tecnológica em Saúde (Icict/Fiocruz), recebeu o título de 'Memória do Mundo' pelo Programa Memória do Mundo da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco - MoW). O apresentador do Ciência & Letras, Renato Farias conversa com o coordenador da Seção de Preservação da Biblioteca de Manguinhos da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), Marcelo Lima e com a coordenadora da Seção de Obras Raras da Biblioteca de Manguinhos/Fiocruz, Maria Claudia Santiago.
Ciência & Letras: Domingo, 14h
Segunda, 13h
Quinta, 19h30

 
Programa CANAL SAÚDE NA ESTRADA
Tema: PR - Londrina - Práticas Integrativas em Saúde
O programa foi para a Região Sul, para Londrina, no norte do Paraná. Na cidade, ele vai mostrar que as Práticas Integrativas e Complementares têm grande adesão dos usuários do SUS por lá. São ações de baixo custo e alto impacto, que diminuem significativamente a procura por atendimento nas unidades de saúde. Realizadas por equipes multiprofissionais da Estratégia Saúde da Família, englobam dançaterapia, auriculoterapia, homeopatia, acupuntura, entre outros métodos.
Canal Saúde na Estrada: Segunda, 19h
Sábado, 14h30

Programa EM FAMÍLIA
Tema: Retiros Espirituais
No mundo corrido e atribulado em que vivemos hoje, muitas vezes é necessário fazer uma pausa para conseguir manter a saúde mental. Buscar um retiro espiritual tem sido uma forma de conseguir dar esse respiro para cada vez mais pessoas.
Paz, tranquilidade, meditação e o reencontro com a própria espiritualidade, independentemente de religiões, tem sido um caminho para essas pessoas. E para conhecer um pouco mais sobre esses lugares e práticas a apresentadora Yasmine Saboya conversa com o psicanalista, João Batista Ferreira; com a médica, Clinete Lacativa; e com a arquiteta, Vitória de Azevedo.
Em Família: Quarta, 16h
Domingo, 22h

Programa UNIDIVERSIDADE
Tema: Violência Política no Brasil
Revoltas, levantes, golpes e guerras civis são algumas das faces da violência política. Ao contrário do que muitos pensam, o Brasil já foi palco de muita dessa violência. A exposição “Conflitos: fotografia e violência política no Brasil 1889-1964”, que ficou em cartaz no Instituto Moreira Salles, no Rio de Janeiro, apresentou registros fotográficos que comprovam muitos desses episódios violentos envolvendo o Estado brasileiro.
Unidiversidade: Quinta, 16h
Domingo, 14h30

Programa HISTÓRIAS DE MÃE
Tema: Natação para crianças e mais “Doutor Google”
No “Histórias de Mãe”, você vai descobrir os benefícios da natação para as crianças e tirar todas as dúvidas sobre esporte. Também continuamos com os questionamentos do “Doutor Google”, as perguntas mais frequentes quando o assunto é criança. Para isso conversamos com a pediatra Maria Beatriz Ribeiro Eckhardt.
Histórias de Mãe: Quarta, 20h30
Domingo, 13h30

 
Programa FASE.DOC
Tema: Rostos familiares, lugares inesperados: uma diáspora africana global
Documentário de 33 minutos, da cineasta e antropóloga cultural Dra. Sheila S. Walker, conta como centenas de milhares de africanos foram arrancados de sua terra natal durante anos ao longo da escravidão. As comunidades da diáspora africana que se desenvolveram em todo o mundo usaram os conhecimentos e habilidades trazidos da África para contribuir para a formação de novas sociedades. Este filme leva os espectadores a uma viagem das Américas para a Turquia, Índia e outros locais pelo mundo para descobrir a rica cultura e as contribuições de afrodescendentes.

Tema: Intelectuais indígenas combatem falta de conhecimento sobre seus povos
A militância e o trabalho de escritores, educadores e artistas indígenas têm sido fundamentais para combater o preconceito e o desconhecimento da sociedade brasileira sobre esses povos, cuja história foi contada principalmente sob o ponto de vista de não indígenas. No momento em que ocorre na sede da ONU, em Nova Iorque, a 17ª Sessão do Fórum Permanente sobre Assuntos Indígenas, o Centro de Informação das Nações Unidas para o Brasil (UNIC Rio) entrevistou quatro intelectuais de diferentes etnias indígenas brasileiras sobre formas de garantir direitos e valorizar a cultura e os conhecimentos dessas populações.

FASE.DOC: Terça, 18h
Domingo, 20h

Programa SALA DE CONVIDADOS
Tema: 1º Congresso Internacional de Práticas Integrativas e Complementares e Saúde Pública
O 1º Congresso Internacional de Práticas Integrativas e Complementares em Saúde aconteceu, entre 12 e 15 de março, no Rio de Janeiro. O evento foi realizado com o objetivo de promover a discussão e a troca de experiências entre profissionais e gestores de práticas integrativas e ampliar o debate sobre a utilização dessas terapias nos sistemas nacionais de saúde. O congresso foi marcado pelo anúncio da inclusão de dez novas práticas deste tipo ao Sistema Único de Saúde (SUS), atendendo à crescente demanda da população. O programa vai ampliar as discussões do congresso para o público, com a participação ao vivo dos telespectadores e dos convidados, o coordenador Nacional das Práticas Integrativas e Complementares do Ministério da Saúde, Daniel Amado; a professora da Escola de Saúde da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), Mércia Maria de Santi Estácio; e a professora aposentada da UERJ/UFRJ, colaboradora da UFRGS e membro do grupo de trabalho de PICS da Abrasco, Madel Luz.
Sala de Convidados: Segunda, 21h
Sábado, 15h

 
Programa: BATE-PAPO NA SAÚDE
Tema: I Conferência Nacional de Vigilância em Saúde: Ações da ANVISA e Saúde do Trabalhador
A Saúde do Trabalhador é uma das atribuições da Vigilância em Saúde, que teve sua primeira Conferência Nacional concluída este ano. O apresentador Paulo Bellardi esteve na 1ª Conferência Nacional de Vigilância em Saúde, onde gravou duas edições do programa. Para entender melhor o assunto, o diretor presidente da Anvisa, Jarbas Barbosa, e com o representante da Coordenação Geral da Saúde do Trabalhador do Ministério da Saúde, Jorge Sayde irão explicar essas atribuições.
Bate-papo na Saúde: Quinta, 8h30
Sábado, 19h

 
Programa: CURTA AGROECOLOGIA
Tema: Minha Vida
"Minha vida é no meio do mundo" conta a história de mulheres agricultoras da região da Borborema, na Paraíba, que enfrentaram a desvalorização de seu trabalho e a violência doméstica. Organizadas no Polo Sindical da Borborema, com a assessoria da AS-PTA - organização não governamental que promove a agricultura familiar e a agroecologia - essas mulheres transformaram suas vidas. Foram capazes de valorizar o "arredor de casa", espaço tradicionalmente gerido pelas mulheres, que hoje gera renda para a família. Essas mudanças, contudo, trouxeram conflitos com a cultura machista da região.
Curta Agroecologia: Segunda, 16h
Sábado, 22h

 

Veja também o noticiário: Em Pauta na Saúde em quatro horários: 4h30, 10h30, 16h30 e 22h30.

Carta da Extensão da FMP/Fase


Nos dias 10 e 11 de maio, a FMP/Fase, através de seu Núcleo Docente e Discente de Extensão Universitária, realizou a I Assembleia de Extensão Universitária da FMP/Fase, tendo como Professores responsáveis: Aline Gaudard e Silva de Oliveira, Ana Maria Auler Matheus Peres, Andrea Moreli Mendes Gualberto, Nathalia Balthazar Martins, Thalita Fialho da Rocha e o Coordenador de Projetos e Extensão, Ricardo Tammela.
Os principais objetivos da Assembleia foram discutir e apontar a Extensão que queremos ser e acumular o debate sobre Extensão Universitária.
 
É importante salientar que a Instituição vem realizando atividades extensionistas através da assistência em saúde, de atividades de educação em saúde de suas unidades de atenção básica, em escolas, através das Ligas Acadêmicas e mais recentemente, nos últimos 5 anos, através da Coordenação de Projetos e Extensão, com a FASE TV e atividades culturais, campanhas sociais e projetos em comunidades ou com grupos em situação de vulnerabilidade.
 
Porém, a Instituição não havia, até o momento, iniciado um debate sobre o perfil de extensão universitária que gostaria de implementar, assim como sua articulação com o ensino e a pesquisa. Nem tampouco havia criado espaços de acúmulo de discussão sobre extensão universitária, seu papel na formação do estudante, seu papel transformador da sociedade, os públicos com quem quer dialogar, suas metodologias e políticas.
 
A Assembleia contou com a participação da Direção da FMP/Fase e da Fundação Octacílio Gualberto, de 78 Alunos dos diferentes cursos da FMP/Fase, 19 Professores, Coordenadores e Dirigentes e 15 convidados externos no dia 10 de maio e de 61 Alunos, 06 Professores e 05 convidados no dia 11 de maio.
 
Entre os convidados externos, recebemos professores e alunos do CEFET, representantes do Conselho Regional de Psicologia, do Conselho Municipal de Saúde, da Escola Popular, do Coletivo Foco, do ITB – Instituto Técnico do Brasil, da Universidade Federal de São João del-Rei, dos Rodoviários, do MUP e o artista plástico Claudio Partes.
 
Os debates foram abertos no dia 10 de maio pelo Assessor de Extensão da Pró-Reitoria de Extensão e ação comunitária da Universidade Federal da Paraíba, Emmanuel Falcão, abordando Extensão Popular, e no dia 11 de maio, pelo Coordenador da Comissão de Ciências Sociais e Humanas em Saúde da ABRASCO – Associação Brasileira de Saúde Coletiva e Professor da UERJ, Martinho Silva, abordando Os espaços e os públicos – As Ciências Sociais e Humanas em Saúde e a Extensão Universitária. Após a introdução dos temas, foi aberta fala aos participantes.
 
A relatoria da Assembleia foi realizada pelos Professores do Núcleo Docente e Discente de Extensão Universitária da FMP/Fase, Professoras Aline Gaudard e Silva de Oliveira, Ana Maria Auler Matheus Peres, Andrea Moreli Mendes Gualberto, Nathalia Balthazar Martins, Thalita Fialho da Rocha e pelos Discentes Gabriela Fernanda Neves de Oliveira, Karine dos Santos Peixoto, Natanael Santos Resende, Tayná de Anchieta Almeida e Vitória Carolina de Oliveira.
 
Como parte da programação da I Assembleia de Extensão Universitária da FMP/Fase, os estudantes presentes elegeram Deborah Cunha Frederico – curso de Administração, Karine dos Santos Peixoto – curso Tecnólogo em Radiologia, e Shirley Ediene Rodrigues – curso de Medicina, como os representantes discentes do Núcleo Docente e Discente de Extensão Universitária da FMP/Fase, tendo como suplência, a estudante Luciene Lopes Baptista – curso de Psicologia.
 
Como resultado da Assembleia, e sendo um de seus objetivos, os participantes presentes no dia 11 de maio aprovaram com aclamação a Carta de Maio de 2018 – Princípios da Extensão Universitária na FMP/Fase.

 
Carta de Maio de 2018

Princípios da Extensão Universitária na FMP/Fase
Aprender fazendo e fazer aprendendo

 
A Extensão Universitária na FMP/Fase terá como propósito fundir o que se aprende, produzi-lo na Universidade e aplica-lo no desenvolvimento de uma comunidade, que tem participação ativa e contribui com a instituição que a beneficia, passando-lhe experiências da vida real, dando crédito aos seus experimentos e justificando o que se realiza nas áreas de ensino e pesquisa¹.
Como Extensão Popular, será um campo social, permeado pela dimensão popular, contribuindo efetivamente para melhorar a sociedade e para que estudantes e professores envolvidos enriqueçam seu saber, participem do crescimento das pessoas e das comunidades¹.
 
Seus principais objetivos serão: promover a interação entre a Academia e a Comunidade, com a troca de saberes e de conhecimentos; desenvolver atividades que propiciem a participação da comunidade como sujeitos, e não como meros espectadores; interligar as atividades de ensino e pesquisa com as demandas da comunidade; priorizar as práticas voltadas para o atendimento de necessidades sociais emergentes, como as ligadas à garantia de direitos, à proteção e empoderamento de grupos em situação de vulnerabilidade, pelo enfrentamento à todos os tipos de violência, à atividades nas áreas de educação, saúde, habitação, meio ambiente, geração de renda, etc. e criar condições para a participação na elaboração de políticas públicas voltadas para a maioria da população, bem como para se constituir em organismo legítimo visando acompanhar e avaliar a implantação delas¹.
 
Assim, a Extensão Universitária da FMP/Fase se pautará preferencialmente pelos princípios abaixo relacionados, tendo prioridade nos programas de fomento e de investimento institucional as atividades extensionistas baseadas nestes princípios.

1.    Deslocar o espaço de aprendizagem para a comunidade, permitindo a construção contínua do saber;

2.    Produzir conhecimento por meio do envolvimento e da troca com a comunidade, respeitando suas demandas e aspirações;

3.    Refletir sobre cidadania, permitindo o conhecimento da realidade social e sua transformação;

4.    Respeitar os valores e tradições da comunidade e se inserir em sua dinâmica;

5.    Valorizar a escuta, o saber popular e o tempo da comunidade;

6.    Ter sensibilidade e solidariedade no olhar para a comunidade;

7.    Permitir que os conhecimentos sejam refinados no cotidiano;

8.    Ser não só a extensão que ocupa o espaço público, mas a extensão que aprende no espaço público (com o serviço público);

9.    Ter a preocupação com sua permanência nos espaços de atuação;

10. Ter caráter emancipatório;

11. Estar perto das pessoas, dialogando através de saberes significativos para as mesmas;

12. Ser um espaço plural de comunhão de diversos saberes;

13. Ser um lugar de encontro entre o Ensino, a Pesquisa, a Extensão e os Movimentos Sociais.




[1] FALCÃO, Emmanuel – Vivência em comunidades: outra forma de ensino, 2014 – João Pessoa, Editora UFPB.






quinta-feira, 24 de maio de 2018

Lei Seca é tema de palestra na FMP/Fase


A Faculdade Arthur Sá Earp Neto (FMP/Fase) recebeu, na manhã de ontem (24), o Projeto “Maio Amarelo nas Universidades”, que abordou a Lei Seca. A iniciativa da CPTrans, em parceria com a Comissão de Acessibilidade da instituição, buscou conscientizar professores, alunos e funcionários para um trânsito mais seguro. O evento contou com as participações de Douglas Amador, chefe da operação Lei Seca, Marajó Sant’angelo, Irapuã da Cunha e Márcio Alcântara, vítimas de acidentes de trânsito, que contaram um pouco da sua história.

Irapuã contando a sua história.

Da esquerda para a direita:
Marajó Sant’angelo, Márcio Alcântara e Irapuã da Cunha.
 

Ao longo da palestra, os participantes receberam orientações para um trânsito mais seguro.
 
Palestra sobre "Lei Seca".

 

Fase apresenta dados assistenciais ao Comsaúde


Na noite da última terça-feira (22), representantes da Faculdade Arthur Sá Earp Neto (FMP/Fase) se reuniram com os membros do Conselho Municipal de Saúde para apresentar os dados dos atendimentos assistenciais realizados pela faculdade em Petrópolis. Somente no ano passado, foram quase 170 mil atendimentos realizados no município pela instituição de ensino.
“Considero os dados apresentados pela faculdade como muito favoráveis, pois conheço bem a região de Cascatinha e sei o quanto a participação da faculdade no local é importante, pois vem contribuir muito para a população. É impossível pensarmos hoje no Brasil sem essa parceria entre os setores público e privado, também com as entidades do terceiro setor, pois elas são fundamentais. O poder público não tem capacidade de estar em todos os lugares e com braços para atender a todo mundo. Com essas parcerias é possível oferecer esses atendimentos, levando qualidade de vida à população, que é o fundamental”, destaca Rogério Tosta, presidente do Comsaúde.
Os dados apresentados pela FMP/Fase revelam que em 2017 foram realizados 89.682 atendimentos no Ambulatório Escola, 48.967 nas quatro Unidades de Saúde da Família geridas pela faculdade, 24.870 no Ambulatório do Hospital de Ensino Alcides Carneiro e 5.416 no DIP. No total, 168.935 atendimentos contabilizados. Serviços estes prestados por 222 profissionais, entre técnicos e professores, contratados pela própria faculdade.
“Uma das atribuições do Sistema Único de Saúde é a formação dos profissionais da área. A relação da instituição com o SUS vai muito nessa lógica, entendendo o papel do sistema público realmente como um provedor de equidade, igualdade e inclusão de setores que tradicionalmente não teriam condições de financiar a saúde, articulando com esse papel da formação de profissionais”, explica Ricardo Tammela, coordenador de Projetos e Extensão da FMP/Fase.
Durante a reunião, a planta da obra de ampliação do Ambulatório Escola, localizado em Cascatinha, também foi apresentada. Toda a obra está sendo custeada com recursos próprios da FMP/Fase.
“A faculdade presta serviços tanto de atenção básica quanto de média e alta complexidades. Podemos afirmar que o trabalho realizado pela FMP/Fase é imprescindível para o setor de saúde do nosso município. No Ambulatório Escola estamos com obras para ampliar ainda mais os atendimentos, oferecendo qualidade e conforto aos nossos pacientes”, finaliza Ronye Faraco, responsável pelas unidades de saúde geridas pela FMP/Fase.
O novo prédio vai oferecer 3 salas de raios x odontológico, 1 sala de ultrassonografia e Ecocardiografia, 1 sala de laudos, 1 sala de eletrocardiograma, 1 sala de tomografia odontológica, 1 posto de coleta, 1 recepção (com 4 postos de atendimento), 1 sala de espera, 1 central de material esterilizado, 1 sala de estudos, 7 salas de aula (com 48 lugares), 3 salas de professores, 1 sala de reuniões, 2 salas de curativo, 1 posto de enfermagem, 1  laboratório de simulação odontológica, 52 consultórios odontológicos, 2 salas de pequenas cirurgias e 19 consultórios médicos.
 
 
“No Ambulatório Escola estamos com obras para ampliar ainda mais os atendimentos, oferecendo qualidade e conforto aos nossos pacientes” - Ronye Faraco, responsável pelas unidades de saúde geridas pela FMP/Fase.
 
Ronye Faraco e Ricardo Tammela durante a apresentação do Comsaúde.
 
Somente no ano passado, foram quase 170 mil atendimentos realizados em Petrópolis pela FMP/Fase.
 
 
Ricardo Tammela, o coordenador de Projetos e Extensão da FMP/Fase, representando a instituição no Comsaúde.

quarta-feira, 23 de maio de 2018

Gestão da Saúde


A Semana de Administração e Recursos Humanos da FMP/Fase teve início nessa terça-feira (22), e discutiu a Gestão da Saúde, reunindo profissionais e ex-alunos para um debate sobre as tendências nesse ramo. Outros assuntos também estão em pauta, como a negociação de conflitos, as competências exigidas pelo mercado de trabalho, o uso de inteligência artificial na tomada de decisões e os desafios do gerenciamento nas organizações.

A palestrante Maria de Fátima Ribeiro durante a palestra sobre "Tendências organizacionais no campo da gestão da saúde: relatos e experiências".

Compondo a mesa, da esquerda para a direita: a palestrante, Maria de Fátima Ribeiro; os ex-alunos do curso de Administração da FMP/Fase, Victor Amaro, Rodrigo Rocha e Aluisio Pinheiro; e as professoras de Gestão em Saúde da faculdade, Regina Shiraishi e Sônia Paiva.

Esq. p/ dir.: Os ex-alunos do curso de Administração da FMP/Fase, Rodrigo Rocha e Aluisio Pinheiro, a plestrante convidada, Maria de Fátima Ribeiro, a professora de Gestão em Saúde, Sônia Paiva, o coordenador do curso de Administração, Levi de Souza, a professora de Gestão em Saúde, Regina Shiraishi, e o ex-aluno Victor Amaro.
 

terça-feira, 22 de maio de 2018

Fase e Pestalozzi promovem projeto "Somos Todos Especiais"


Na última sexta-feira (18), a Faculdade Arthur Sá Earp Neto (FMP/Fase) promoveu um coquetel para receber membros da Pestalozzi Petrópolis, instituição que atende crianças e jovens com necessidades especiais. O evento contou com a apresentação do coral dos alunos da Pestalozzi e também com a palestra "Atitudes que inspiram", realizada por Murilo Guerra, empresário petropolitano.

A finalidade do evento foi reunir entidades e pessoas com interesse em colaborar com o projeto “Somos Todos Especiais”, que tem o objetivo de qualificar e ampliar os atendimentos odontológicos gratuitos oferecidos na unidade da Pestalozzi aqui na cidade. “O nome do projeto é extremamente válido, pois mostra uma integração entre o paciente e o profissional de saúde que prestará o atendimento”, afirma Paulo Cesar Guimarães, diretor da Faculdade de Medicina de Petrópolis.

A iniciativa surgiu a partir do projeto de extensão "Saúde Bucal em Ação na Pestalozzi", que foi iniciado em 2017 pela FMP/Fase e conta com a participação de professores e alunos do curso de Odontologia da faculdade. Até agora, já foram realizadas ações de promoção em saúde, como palestras sobre escovação e a importância da prevenção, triagem para avaliar a necessidade de tratamento odontológico das crianças, além de teatro e outras atividades lúdicas. 

Com o “Somos Todos Especiais”, a ideia da FMP/Fase é que os atendimentos sejam realizados por dentistas voluntários de diferentes especialidades (Ortodontia, Prótese, Dentística, Odontopediatria, Pacientes com Necessidades Especiais, DTM, Endodontia, Cirurgia e Periodontia). A partir de agosto, alunos de graduação do curso de Odontologia da Fase e também do curso de Auxiliar em Saúde Bucal da Associação Brasileira de Odontologia – Regional Petrópolis irão auxiliar os atendimentos odontológicos na Pestalozzi, que serão semanais.

“O curso de graduação em Odontologia vai estar sempre atrelado às atividades de extensão, como esse projeto, que é muito gratificante em todos os sentidos, pois garante atendimento de qualidade, procedimentos preventivos e curativos aos alunos da Pestalozzi. É uma via de mão dupla, pois nosso curso será muito enriquecido através dessa oportunidade de desenvolver esse projeto”, explica Vera Soviero, coordenadora do curso de Odontologia da FMP/Fase.

Hoje, a Associação Pestalozzi de Petrópolis atende aproximadamente 85 alunos através de uma equipe multiprofissional, oferecendo um currículo fundamentado em objetivos e oportunidades para a melhoria do desenvolvimento do potencial dos seus educandos. A instituição busca atender crianças com necessidades especiais o mais cedo possível, mantendo um bom entrosamento com escolas municipais, públicas e particulares.

De acordo com Mauro Senna, presidente da Pestalozzi Petrópolis, a iniciativa é importantíssima, pois vai permitir a reativação do consultório dentário da instituição. "Realmente é uma parceria maravilhosa. Há alguns anos, tivemos a doação de um consultório dentário, mas infelizmente a dentista faleceu e o consultório ficou fechado. Nós não tínhamos perspectiva nenhuma de conseguir alguém que pudesse, voluntariamente, usar esse consultório dentário. Conseguimos essa parceria com a Fase, que através do curso de Odontologia faz um trabalho maravilhoso com os nossos alunos", conclui.
Vera Soviero, coordenadora do curso de Odontologia da FMP/Fase; Luiz Fernando Soter, diretor da Pestalozzi; Mauro Senna, presidente da Pestalozzi Petrópolis; Gisele Damaceno, professora do curso de Odontologia e responsável pelo projeto; Paulo Cesar Guimarães, diretor da FMP.

à esquerda e à direita, as alunas do curso que fazem parte do projeto junto com a professora Gisele e a professora Vera. Ao centro, Pâmela Storrodumof, delegada do CRO e voluntária no projeto. 

Apresentação do projeto pela professora Gisele Damaceno. 

Apresentação do coral da Pestalozzi. 

Palestra "Atitudes que Inspiram", com o empresário Murilo Guerra.