segunda-feira, 13 de novembro de 2017

Jubileu de Ouro da FMP é comemorado com Simpósio em parceria com a Fiocruz e a Academia Nacional de Medicina

No ano em que comemora 50 anos, a Faculdade de Medicina de Petrópolis está festejando com diversas atividades. Nos dias 10 e 11 de novembro, a FMP/Fase recebeu membros da Fundação Oswaldo Cruz e da Academia Nacional de Medicina, que participaram de um simpósio sobre atualização médica, proporcionando troca de conhecimentos e muitos debates em relação às diversas especialidades na área de saúde.

"Foi uma sorte a gente vir ao longo desses 50 anos construindo sólidas parcerias, com a Secretaria Municipal de Saúde, com a Fiocruz e com a Academia Nacional de Medicina, porque ao final desse período a gente pode celebrar os 50 anos compartilhando com essas instituições não só os projetos comuns, como também mostrando aos alunos que a verdadeira ciência, o verdadeiro cuidado, a verdadeira Medicina se faz com a articulação entre conhecimento científico, as técnicas de abordagem do paciente, a reflexão sobre os determinantes da saúde e da doença, que são sociais, e também a efetiva parceria com o Sistema Único de Saúde, que permite o acesso da população àquilo que é mais caro aos nossos futuros profissionais, que é o exercício da sua profissão. Esse seminário foi construído em conjunto, então ele é fruto de uma mesma visão. Estamos aqui a serviço da população para, através do acesso à saúde, tentar reduzir as diferenças sociais", frisa Maria Isabel de Sá Earp de Resende Chaves, supervisora geral da FMP/Fase.

O Simpósio “A Academia na Serra” celebrou o Jubileu de Ouro da FMP oferecendo aprimoramento multidisciplinar para todos os profissionais que atuam na área da saúde, ressaltando a importância do trabalho de equipes multiprofissionais em prol da saúde da população. As parcerias com grandes instituições médicas e de pesquisa receberam destaque, inclusive, a Faculdade de Medicina de Petrópolis é a primeira instituição privada de ensino superior com a qual a Fiocruz firmou parceria.

“Essa é uma faculdade que tem uma visão social muito intensa, uma preocupação muito grande e, como nós, com a determinação social da saúde, com a necessidade de reduzir as desigualdades sociais, que são as que determinam as iniquidades de saúde, estamos aprofundando essa parceria, porque temos objetivos e metas em comum. Neste caminho da Fiocruz e da FMP/Fase, nos próximos 50 anos realizaremos muito mais trabalhos conjuntos", explica Felix Rosenberg, diretor da Fiocruz - Unidade Petrópolis.

Residentes e alunos da Faculdade de Medicina de Petrópolis e da Faculdade Arthur Sá Earp Neto (FMP/Fase) participaram ativamente do simpósio, através das ligas acadêmicas. "Este evento é importante para nós, membros da Faculdade de Medicina de Petrópolis e da Fase, e para toda a comunidade científica, principalmente aqui da Região Serrana. Importante também para os alunos, que entram em contato com os acadêmicos da Academia Nacional de Medicina, o que é um fato extremamente raro", destaca Paulo Cesar Guimarães, diretor da Faculdade de Medicina de Petrópolis

Entre os palestrantes renomados nas áreas da medicina e da pesquisa biomédica do Brasil, Paulo Saldiva, médico especialista em poluição atmosférica, o neurocirurgião Paulo Niemeyer Filho, e os oftalmologistas, Alípio de Sousa Neto e Oswaldo Moura Brasil, contribuíram com seus conhecimentos, apresentando estudos e casos de sucesso. Além disso, ex-alunos da instituição também foram convidados para participar ativamente do Simpósio, coordenando mesas e debates.

"Eu fiquei metade da minha formação médica aqui, na Faculdade de Medicina de Petrópolis, que é uma faculdade que eu adorei. Foi um curso que me permitiu fazer muita coisa, conhecer muita gente. Eu tinha saído de casa, no Rio de Janeiro, com a idade de 18 anos, então foi um pouco de deslumbramento, fiz amizades, celebrei bastante a minha juventude, fiz teatro amador e comecei a estudar seriamente antes de voltar para o Rio, onde me formei. Portanto, é uma faculdade do meu coração. Quando eu soube que ela estava completando 50 anos eu quis propor a realização de um evento científico de alto nível para que fosse esse o marco da celebração dos 50 anos da faculdade", explica Cláudio Tadeu Daniel-Ribeiro, ex-aluno da FMP e membro titular da Academia Nacional de Medicina. 
O simpósio proporcionou troca de conhecimentos e muitos debates em relação às diversas especialidades na área de saúde.

O renomado neurocirurgião Paulo Niemeyer Filho ao lado da supervisora geral da FMP/Fase, Maria Isabel de Sá Earp.

A supervisora geral da FMP/Fase, Marial Isabel de Sá Earp de Resende Chaves e o diretor da FMP, Paulo Cesar Guimarães, acompanhados dos médicos Paulo Niemeyer Filho, Leila Chimelli, Cláudio Tadeu Ribeiro e Maria Goreti Rosa.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Departamento de Comunicação Faculdade Arthur Sá Earp Neto e Faculdade de Medicina de Petrópolis